um dia sem fim, um dia que começou e parecia não acabar, um pesadelo daqueles que você não consegue acordar. palavras nas quais não deveriam ser ditas sairam de bocas que não deveriam se quer ousar soltar. pensamentos obscuros em ambas as mentes pertubadas de um futuro incerto. no qual nenhuma das duas mentes sabe o que acontecerá daqui 5, 10, 15, 20 ou meia hora. o psicologico abala, o corpo abate, já não se aguenta em pé, lágrimas não pedem permissão, e os pensamentos obscuros rodeiam por toda parte. E agora? Acertar? Errar? Continuar ou terminar? Mudar ou continuar a mesma coisa? Amar ou desistir? Uma vida ou um instante? escuto minha musica triste e reflito em tudo que acontece a minha volta, reparo em tudo que se passa nesse coração confuso nesse coração que já teve uma certeza, mas que hoje ela é incerta, as coisas acontecem e os sentimentos se desgastam, se desgastam feito livros em prateleiras de estantes velhas num porão qualquer. Mas assim como há o desgaste, há a renovação, há o reparo aos danos cometidos pelo tempo, há um carinho especial que apenas alguém com mãos delicadas o suficiente poderá fazer. Há a nova capa, uma nova página em branco, pra se começar uma nova história. A antiga jamais vai ser esquecida, mas certamente pode ser apenas um capítulo ruim que teve fim, mas que deu espaço para um novo começo, um novo começo que se permitido por dois corações pode ser vivido da forma mais linda realizada em livros e vidas, pq se há amor. nada acaba. sempre ha um novo recomeço.

um dia sem fim, um dia que começou e parecia não acabar, um pesadelo daqueles que você não consegue acordar. palavras nas quais não deveriam ser ditas sairam de bocas que não deveriam se quer ousar soltar. pensamentos obscuros em ambas as mentes pertubadas de um futuro incerto. no qual nenhuma das duas mentes sabe o que acontecerá daqui 5, 10, 15, 20 ou meia hora. o psicologico abala, o corpo abate, já não se aguenta em pé, lágrimas não pedem permissão, e os pensamentos obscuros rodeiam por toda parte. E agora? Acertar? Errar? Continuar ou terminar? Mudar ou continuar a mesma coisa? Amar ou desistir? Uma vida ou um instante?
escuto minha musica triste e reflito em tudo que acontece a minha volta, reparo em tudo que se passa nesse coração confuso nesse coração que já teve uma certeza, mas que hoje ela é incerta, as coisas acontecem e os sentimentos se desgastam, se desgastam feito livros em prateleiras de estantes velhas num porão qualquer. Mas assim como há o desgaste, há a renovação, há o reparo aos danos cometidos pelo tempo, há um carinho especial que apenas alguém com mãos delicadas o suficiente poderá fazer. Há a nova capa, uma nova página em branco, pra se começar uma nova história. A antiga jamais vai ser esquecida, mas certamente pode ser apenas um capítulo ruim que teve fim, mas que deu espaço para um novo começo, um novo começo que se permitido por dois corações pode ser vivido da forma mais linda realizada em livros e vidas, pq se há amor. nada acaba. sempre ha um novo recomeço.